Gamificação: aprendizagem transformada em jogo

Por: Herbetes de Hollanda, sócio-diretor do Grupo Gênese de Ensino

Atuar na manutenção do interesse dos alunos pelo processo de educação é um dos grandes trunfos da gamificação. Com a utilização da lógica de um jogo digital, com direito a rankings, premiações e desafios, o conteúdo a ser estudado é enriquecido pelo novo formato, capaz de oferecer substantivos ganhos pedagógicos.

Nesse contexto em que entretenimento e estudo coabitam, equipamentos eletrônicos como computadores, tablets e smartphones se tornam aliados da aprendizagem. Assim, o processo de ensino vai além da atmosfera de sala de aula e se inscreve no conceito de educação híbrida.

Tal interação já é vista na prática no Colégio GGE, cujo projeto de gamificação, conhecido por Dream Game, proporciona que alunos testem o próprio conhecimento em uma plataforma online, lúdica e interativa. Inicialmente, o projeto implantado em 2017 foi direcionado aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, mas ainda em 2018 será ampliado para grupos de estudantes do 7º ano.

Além de atuar na avaliação de conhecimento (com a arrecadação de moedas virtuais chamadas Braincoins), os alunos sobem no ranking também de acordo com o comportamento no ambiente escolar (recebendo Heartcoins a cada bom exemplo de conduta). Essas moedas podem ser trocadas, através de uma loja virtual disponível no aplicativo do Dream Game, por diversos brindes reais – como bicicleta, aparelhos eletrônicos, lanches, fardamentos, ingressos de cinema, materiais esportivos, livros – e até por pontuação extra em algumas disciplinas.

Esse método representa uma evolução em relação às primeiras iniciativas em gamificação, cujo cerne estava em um jogo virtual com etapas a serem cumpridas, e determinado assunto a ser apreendido no decorrer do jogo. Diferentemente deste, o Dream Game se traduz em uma maneira eficiente de tratar quaisquer conteúdos já trabalhados em sala de aula, utilizando-se dos diversos elementos presentes em jogos. É um parceiro para consolidar o aprendizado proporcionado pela educação tradicional, de efeito contagiante e motivacional, além de indicar para os alunos e seus familiares possíveis déficits de aprendizagem.

Atualmente, a adesão por parte dos alunos cadastrados é de cerca de 90%. Esses estudantes não somente vem experimentando o ambiente virtual para testar o próprio conhecimento, como também vem desenvolvendo um hábito de estudar regularmente. Isso porque a ferramenta disponibiliza novos exercícios todos os dias e envia lembretes para os alunos respondê-los. Dessa forma, o conteúdo é revisto paulatinamente, e não somente às vésperas das provas.

Além de avaliar o próprio progresso, os alunos têm condições de aferir como estão colocados em relação aos colegas. Para isso, há uma divulgação semanal dos rankings por cada sala, série e por unidade. Como resultado, temos um clima de competição saudável se fazendo presente tanto no ambiente virtual quanto dentro e fora das salas de aula. Para reforçar a perenidade desse sentimento, a escola vai promover, no fim do ano, uma gincana presencial de conhecimento com os melhores colocados do Dream Game.

Ao desenvolver e aplicar uma ferramenta como esta, o colégio se mostra engajado em acompanhar as expectativas do novo perfil de aluno, assim como os anseios dos pais, cada vez mais presentes no processo educativo. Esse tipo de inovação está no DNA do GGE, e ganha corpo por meio do Sistema GGE de Ensino, capaz de compreender o cenário atual e direcionar os esforços com um olhar para o futuro.

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *