Pensando e ensinando Fora da Caixa

As novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) já estão em vigor e, a partir de agora, a sala de aula ganha, oficialmente, novos elementos. Os conteúdos lógico, histórico e de linguagem dividem espaço com temas relacionados ao emocional, ao desenvolvimento argumentativo e ao estímulo social e cognitivo. Isso porque a BNCC lista dez competências que contribuem para o aprendizado e aspectos específicos que o estudante deve desenvolver em cada uma delas. Os pontos citados são: Conhecimento; Pensamento científico, crítico e criativo; repertório cultural; comunicação; cultura digital; trabalho e projeto de vida; Argumentação; Autoconhecimento e autocuidado; Empatia e cooperação; Responsabilidade e Cidadania.

A ideia não é planejar uma aula específica sobre as competências, mas articular a sua aprendizagem à de outras habilidades relacionadas às áreas de conhecimento.

A ideia não é planejar uma aula específica sobre as competências, mas articular a sua aprendizagem à de outras habilidades relacionadas às áreas de conhecimento. De acordo com a BNCC, a formação integral do indivíduo significa prepará-lo cognitivamente e emocionalmente, formando-o como indivíduo, profissional e cidadão. Isso inclui a capacidade de lidar com as próprias emoções, de se relacionar com o outro, de colaborar, desenvolver o autoconhecimento, mediar conflitos e solucionar problemas. Essas habilidades permitem, ainda, que o indivíduo desenvolva a empatia e tome decisões de maneira responsável, alcançando os seus objetivos.

Para inserir esses temas na grade curricular, o Sistema GGE de Ensino criou a sessão “Fora da Caixa”, disponível na Coleção Basis (Ensino Fundamental – anos finais). O conteúdo aparece uma vez em cada volume, em todas as disciplinas

“Aproveitamos o conteúdo que está sendo trabalhado na disciplina e sugerimos uma abordagem que envolva uma das competências socioemocionais. A proposta no Fora da Caixa é ser uma atividade complementar ao assunto que foi desenvolvido em sala de aula, que expanda o conteúdo trabalhado, vinculando-o a questões sociais ou ao cotidiano do aluno”, explica Amanda Borba, coordenadora de produção editorial do Sistema GGE de Ensino.

A proposta é disponibilizar conteúdos, atividades e materiais de apoio que trabalhem o eixo socioemocional e de cidadania. Entre as propostas a serem trabalhadas em sala de aula, estão debates, trabalhos em grupo, sugestões de leituras, disponibilização de conteúdo extra, vídeos e outras ideias, sempre relacionando o conteúdo didático com fatos cotidianos.

O propósito é tornar o conhecimento aplicável. Os sentimentos existem e o aluno tem que reconhecer no outro o que ele está sentindo, que existem opiniões diferentes e que é preciso respeitá-las. Além disso, muitas das propostas são para serem trabalhadas em casa, junto com a família já que é fundamental resgatar esse envolvimento dos familiares com o processo formativo da criança ou do jovem”, pontua.

A proposta é disponibilizar conteúdos, atividades e materiais de apoio que trabalhem o eixo socioemocional e de cidadania.
O modelo foi pensado durante um ano por uma equipe de profissionais do Sistema GGE de Ensino que inclui, além dos autores, psicólogos e pedagogos.

O modelo, que acaba de ser disponibilizado para o ano letivo de 2020, foi pensado durante um ano por uma equipe de profissionais do Sistema GGE de Ensino que inclui, além dos autores, psicólogos e pedagogos. E para dar mais segurança aos professores, já que se trata de uma nova metodologia de ensino, o conteúdo está sendo apresentado aos docentes por uma consultoria pedagógica, que está tirando todas as dúvidas sobre a nova abordagem.

Alguns profissionais ficam receosos porque acham que é algo muito distante do que se faz em sala de aula, mas o que se tem como proposta é só um resgate do professor enquanto educador. Ele lida com pessoas. Há o envolvimento com o aluno. O Fora da Caixa direciona o docente a assumir uma nova postura, uma abordagem diferente, diante de assuntos que estão presentes no conteúdo programático.”, ressalta Amanda.

De acordo com o gerente executivo do Sistema GGE de Ensino, Leonardo Siqueira, inicialmente é preciso preparar esses profissionais e não apenas exigir que eles apenas executem.

Os professores têm de estar seguros emocionalmente para conseguirem transmitir o conteúdo e os exemplos necessários e, além disso, conseguirem identificar os sinais repassados pelo jovem. Então, as ferramentas do sistema dão essa segurança necessária”, atesta.

O Fora da Caixa, além do gabarito das questões, traz algumas orientações para que o professor desenvolva da melhor forma a atividade em sala de aula. Em alguns casos, há também indicações de conteúdos extras que auxiliam na compreensão do assunto abordado.

as coleções Basis (Ensino Fundamental – anos finais) e Mundus (Ensino Médio) são desenvolvidas para serem trabalhadas tanto no formato bimestral quanto no trimestral

Atualmente, as coleções Basis (Ensino Fundamental – anos finais) e Mundus (Ensino Médio) são desenvolvidas para serem trabalhadas tanto no formato bimestral quanto no trimestral. Este ano, o Sistema GGE de Ensino também iniciará o desenvolvimento do conteúdo para o Ensino Fundamental – anos iniciais (1º ao 5º ano).

4 respostas
    • adminsgens
      adminsgens says:

      Olá, Hebert! Tudo bem? Que bom que você gostou do conteúdo e agradecemos pelo elogio! Você também pode sugerir outros assuntos para abordarmos. Obrigado pelo contato!

      Responder
  1. Vânia Lúcia
    Vânia Lúcia says:

    É necessário uma boa base de apoio pedagógico não adianta implantar um sistema educacional, sem dá um bom implemento tanto nas escolas quanto a equipe que fará o repasse, pois o público alvo será o professor e o aluno, fazer por fazer não será adequado pra ninguém, não existe mudança aplicada somente por um equipe e sim por toda rede nacional. Esta é minha opinião.

    Responder
    • adminsgens
      adminsgens says:

      Olá, Vânia! Tudo bem? Que bom que você gostou do conteúdo! O Sistema GGE de Ensino oferece todo suporte que a escola parceira precisa para desenvolver o conteúdo e apoio pedagógico. Você também pode sugerir outros assuntos para abordarmos. Obrigado pelo contato!

      Responder

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *