Podcast: O desafio da matemática em sala de aula

Matemática é muito difícil”, “eu não consigo entender nada de matemática”.

Você já deve ter ouvido uma dessas frases e é com elas que iniciamos a conversa de mais uma edição do podcast do Sistema GGE de Ensino. Neste episódio, o convidado é o professor de matemática e autor do Sistema GGE de Ensino, Hugo Oliveira, que fala sobre o desafio de lidar com a matemática em sala de aula. A conversa, conduzida por Mariana Banja (coordenadora editorial do Sistema GGE de Ensino) e Tatiana Seixas (gerente de marketing do Sistema GGE de Ensino) trata sobre o tabu de que esta é uma disciplina para poucos.

Matemática não é difícil. Como em todas as disciplinas, existem as subáreas que tem um entendimento mais complicado, mas, todos os assuntos podem e devem ser compreendidos”, afirma Hugo Oliveira.

Segundo o professor, uma limitação está na crença de que o aluno que aprende mais rápido é o que mais entende daquela área.

A partir do momento que eu reforço essa crença, os demais vão se achar incapazes de serem bons quando, na verdade, só foram mais lentos. As pessoas têm potencial de aprender independente do tempo. Todos têm direito a duas, três ou mais chances e isso não os torna ruins naquele assunto. O que importa é que eles aprendam”, enfatiza.

Nesta edição do podcast, Hugo Oliveira fala sobre o desafio da matemática nas escolas, mostra como a história (e o machismo) interferem neste processo de aprendizagem e dá dicas de como os professores podem ajudar os alunos no dia a dia.

O aluno precisa de um conteúdo multimídia, de exemplos aplicados em sua rotina, de problemas aplicados a sua realidade. É levar para um jogo que a turma goste, para o contexto de um livro. E não podem esgotar as tentativas. O professor tem que tentar até que o tema seja compreendido”, ressalta.

Um momento importante do podcast é quando o professor aborda as formas que os pais podem ajudar os filhos neste momento de isolamento social e de tantas mudanças na rotina da família.

Os pais não podem se achar no direito de extravasar. Estamos no momento em que nossas crianças precisam de calma, de parceria, de companhia. Não queremos junto da gente alguém gritando e explodindo. Precisamos ter cuidado com o modo que falamos e agimos. Precisamos criar em casa um ambiente favorável para o processo de aprendizagem. Antes de sentar com a criança é preciso refletir: eu estou bem para sentar com meu filho agora? Se não estiver, melhor adiar”, orienta.

Ficou curioso? Aperte o play para ouvir nosso podcast e entenda mais sobre o assunto!

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *