Estar atualizado sobre novas ferramentas e metodologias de ensino é sempre um desafio para professores e toda a comunidade escolar. Diante do enfrentamento à pandemia da Covid-19, que impôs medidas restritivas e a implantação de novos modelos de ensino, os treinamentos e capacitações se tornaram ainda mais essenciais, oferecendo a segurança necessária aos que fazem o ensino acontecer. A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), inclusive, coloca a formação continuada dos professores como pauta obrigatória nas escolas, comprovando que atualizações são fundamentais para o segmento da Educação.

No momento em que o ensino híbrido começa a ganhar força, a formação continuada auxilia professores e gestão escolar a melhorar todos os aspectos pedagógicos necessários para garantir o retorno seguro dos alunos às atividades presenciais, propondo estratégias com a finalidade de sanar as dificuldades de aprendizado que surgiram durante o isolamento social e sugerindo mudanças que aperfeiçoem o ensino para que aconteça o resgate pedagógico. Esse processo de capacitação pode ser realizado de diversas formas, como cursos intensivos ou de curta duração, palestras, lives, oficinas, treinamentos, ou qualquer outro formato que sirva para atualizar os profissionais.

Os sistemas de ensino são fortes parceiros neste processo de atualização do conhecimento. Além do material didático e das ferramentas de gestão, os sistemas de ensino podem identificar defasagens e auxiliar as escolas parceiras com capacitações direcionadas.

Sempre indicamos formações voltadas para o uso das ferramentas do sistema de gestão pedagógica V4 e o uso de nosso material didático, mas, a partir do momento que conhecemos melhor o perfil da escola identificamos outras situações que são necessárias para o desenvolvimento da escola parceira e montamos uma capacitação customizada. Temos profissionais contratados para oferecer esses momentos tanto na área pedagógica, quanto para tirar dúvidas mais operacionais”, explica o gerente-executivo do Sistema GGE de Ensino, Leonardo Siqueira.

Diante do cenário de pandemia, por exemplo, o Sistema GGE de Ensino realizou diversos treinamentos nas escolas parceiras voltados para o acolhimento socioemocional de professores, coordenadores e gestores.

A proposta foi proporcionar um momento de relaxamento, de meditação e de autoavaliação para que estes profissionais possam cuidar da sua saúde emocional. E esta tem sido uma grande demanda dos nossos parceiros neste momento, até para que eles estejam preparados para tratar o assunto com os alunos em sala de aula”, afirma a consultora pedagógica do Sistema GGE de Ensino, Danyelle Oliveira.

Identificar, entender e controlar as emoções não é algo simples, mas é de extrema importância no dia a dia escolar. Tanto que o tema passou a integrar a grade curricular das escolas. Porém, não existe uma fórmula fechada para abordar o assunto. É preciso criatividade para desenvolver atividades que envolvam os alunos e os estimulem a se expressar. Foi com esse objetivo que o Sistema GGE de Ensino criou a seção “Fora da Caixa”, disponível na Coleção Basis (Ensino Fundamental – anos finais).

O conteúdo aparece uma vez em cada volume, em todas as disciplinas (exceto na disciplina de Artes, onde as abordagens acontecem em todo o conteúdo).

A proposta é disponibilizar conteúdos, atividades e materiais de apoio que trabalhem o eixo socioemocional e de cidadania. Entre as propostas a serem trabalhadas em sala de aula (seja ela virtual ou presencial), estão debates, trabalhos em grupo, sugestões de leituras, disponibilização de conteúdo extra, vídeos e outras propostas, sempre relacionando o conteúdo didático com fatos cotidianos.

O modelo, que começou a ser disponibilizado nos livros deste ano letivo, foi pensado durante um ano por uma equipe de profissionais do Sistema GGE de Ensino, que inclui, além dos autores, psicólogos e pedagogos. E para dar mais segurança aos professores, já que se trata de uma nova metodologia de ensino, o material foi apresentado, no início do ano letivo, por uma consultora pedagógica, que tirou todas as dúvidas sobre a abordagem do conteúdo.

Todo início de ano nós realizamos treinamentos nas escolas parceiras, e, neste ano, tivemos uma parte desse encontro dedicada ao Fora da Caixa”, explica Danyelle Oliveira.

Esse tipo de treinamento auxilia o professor a criar uma abordagem mais assertiva em sala de aula, estando preparado para ajudar o aluno a reconhecer o que ele próprio e o que o outro está sentindo sobre determinado assunto e a entender que existem opiniões diferentes e que precisam ser respeitadas.”, ressalta Leonardo Siqueira.

Em linhas gerais, o processo de formação continuada, além de melhorar a qualidade de ensino, auxilia os profissionais no alinhamento aos objetivos e ferramentas da escola, criando diferencial de mercado e ainda gerando uma maior motivação e engajamento do corpo docente e equipe pedagógica. É por isso que este é um processo que precisa ser encarado como uma prioridade pelas escolas, de forma a garantir que o ensino evolua na mesma velocidade que as demandas dos alunos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Deseja deixar um comentário?
Seu comentário será bem vindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright - Portal - Sistema GGE de Ensino