Diante do enfrentamento da pandemia da Covid-19, o ensino socioemocional ganhou papel ainda maior de protagonismo no ambiente escolar. A abordagem do tema em sala de aula tem o objetivo de formar cidadãos com princípios éticos, que tomem decisões responsáveis e saibam lidar melhor com as emoções. Neste sentido, as novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) listam dez competências que contribuem para o aprendizado e aspectos específicos que o estudante deve desenvolver em cada uma delas.

Essa é a proposta do Fora da Caixa, conteúdo que integra a Coleção Basis do Sistema GGE de Ensino, voltada para o Ensino Fundamental (Anos finais). Para 2021, a seção estará presente também para os alunos do primeiro ano do Ensino Médio. A proposta é disponibilizar conteúdos, atividades e materiais de apoio que trabalhem o eixo socioemocional e de cidadania, sempre com assuntos relacionados ao que vem sendo trabalhado pelos professores em sala de aula, mas com um olhar diferenciado do autor do conteúdo.

O Fora da Caixa do nível médio está sendo produzido pela jornalista Silvia Bessa, profissional com mais de 20 anos de experiência no jornalismo de personagem.

A cada módulo eu busco um tema que tenha uma relação com o conteúdo e escrevo um texto reflexivo sempre com histórias da atualidade. Em seguida, elaboro um questionário para ser trabalhado em sala de aula com os alunos”, detalha.

A autora diz que tem buscado sempre trabalhar assuntos atuais que envolvam o lado humano dos estudantes, assim como desenvolver reflexões sobre temas relevantes como, por exemplo, respeito, adversidades e autonomia. “A ideia é que os alunos saiam da simples leitura, indo além do assunto. Queremos partir para a prática de uma reflexão mais ampla”, enfatiza. Além de questionários, a seção pode propor debates, trabalhos em grupo, sugestões de leituras, disponibilização de conteúdo extra, vídeos e outras propostas sempre relacionando o conteúdo didático com fatos cotidianos.

As diretrizes para o desenvolvimento do Fora da Caixa está na BNCC, que diz que a formação integral do indivíduo significa prepará-lo cognitivamente e emocionalmente, formando-o como indivíduo, profissional e cidadão. Isso inclui a capacidade de lidar com as próprias emoções, relacionar-se com o outro, capacidade de colaboração, mediação de conflitos, desenvolver autoconhecimento e aprender a solucionar problemas. Essas habilidades permitem, ainda, que o indivíduo tome decisões de maneira responsável, demonstrando empatia e alcançando seus objetivos.

Além disso, o Novo Ensino Médio, que começa a ser implantado em 2021, tem como um dos principais objetivos fazer com que o estudante possa desenvolver habilidades pessoais e sociais. A nossa proposta é oferecer a possibilidade de os alunos desenvolverem a argumentação, o debate e o pensamento crítico”, afirma o gerente-executivo do Sistema GGE de Ensino, Leonardo Siqueira.

Segundo ele, a formação integral do indivíduo significa prepará-lo pedagogicamente, individualmente e como cidadão. “Essa é uma preocupação do Novo Ensino Médio e do que estamos preparando em nosso material para 2021”, pontua.

Conheça mais sobre o Fora da Caixa nos conteúdos a seguir:

0 respostas

Deixe uma resposta

Deseja deixar um comentário?
Seu comentário será bem vindo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *