É importante incentivar os cuidados com a saúde mental, garantindo um futuro mais promissor para os estudantes

De acordo com pesquisas realizadas recentemente, os índices de ansiedade no ambiente escolar estão em uma crescente, trazendo à tona realidades preocupantes nas instituições de ensino.

Por este motivo, é muito importante trabalhar a ansiedade do aluno desde cedo.  É uma forma de incentivar os cuidados com a saúde mental e garantir um futuro mais promissor para os adolescentes.

Para ajudar neste aspecto, o gestor educacional e um dos criadores do Projeto de Vida do Colégio GGE, Pedro Simas, elencou algumas dicas de como lidar com a ansiedade na escola:

1. Construir um ambiente de acolhimento e escuta

O mais importante neste momento de retorno geral ao presencial, após 2 anos de pandemia e incertezas, é que a escola, antes mesmo de correr atrás do prejuízo em relação ao aprendizado, acolha o aluno emocionalmente. A recuperação do aprendizado pode vir com o tempo, mas o acolhimento emocional tem que ser agora. Saber ouvir as dores e angústias destas crianças e adolescentes que passaram muito tempo em casa, perderam parentes e amigos, sem a certeza de quando tudo voltaria ao normal. O papel da escola neste momento é trabalhar cada sentimento de maneira particular, para que os problemas com ansiedade não se desenvolvam de maneira silenciosa, prejudicando além do emocional, também o desenvolvimento escolar.

2. Estimular o estudo sem sobrecarga

Um ponto importante no combate à ansiedade é ensinar o aluno a ter uma rotina de estudos, onde ele não se sobrecarregue e nem se cobre de maneira exagerada. Cada um tem que entender que existe um limite individual e isso não significa que um aluno é melhor que o outro, mas que as formas de aprendizado são diferentes. Se a escola motivar o aluno a comemorar cada conquista e cada aprendizado diário, fazendo com que ele reconheça e valorize seu crescimento, ele não vai querer se comparar a outro aluno, ficará menos ansioso e seu desempenho em sala de aula só vai aumentar.

3. Práticas relaxantes em salas de aula

Cada vez mais, existem estudos que comprovam que o trabalho com a respiração, meditação e ioga fazem com que as pessoas diminuam o grau de ansiedade. Este trabalho pode ser realizado em sala de aula, seja antes de uma prova, ou semanalmente, incentivando também o aluno a levar esta prática para casa, quando estiver revisando o que foi dado na escola.

4. Realizar atividades físicas na escola

A prática de atividades físicas é altamente recomendável, seja nas aulas de educação física que consta no currículo escolar, como também os esportes que são ofertados extra aula. É importante que a escola incentive todos os seus alunos à prática esportiva, pois a liberação de endorfinas diminui bastante os níveis de ansiedade.

5. Incentivar hábitos saudáveis e lazer

A escola também é responsável por incentivar o aluno a ter hábitos saudáveis. Assim como se cria uma rotina de estudos personalizada, é necessário também explicar que, não adianta esta rotina se não estiver acompanhada de hábitos saudáveis como: uma alimentação balanceada, intervalos durante os estudos, uma boa noite de sono e também a escolha de um lazer que o faça relaxar e esquecer um pouco os deveres diários.

6. Falar sobre ansiedade em sala de aula

Por fim, e não menos importante, é preciso que a escola converse normalmente sobre a ansiedade e os demais problemas emocionais. Esta abordagem vai deixar o aluno com mais segurança e até começar a detectar algum problema que pode estar ocorrendo no momento e sentir confiança de conversar com a equipe de psicólogos da escola, que poderá procurar os pais, para, caso necessário, encaminhar o aluno para um trabalho mais apurado com terapeutas especializados.

Este é um trabalho que deverá ser realizado com muita parceria entre os pais, responsáveis e a escola. Com esta harmonia, o estudante sempre estará amparado em todos os ambientes que ele convive, o problema será detectado com antecedência, podendo ser resolvido de maneira mais preventiva.

Clique para conhecer mais sobre a Trilha Socioemocional do Sistema GGE de Ensino

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma resposta

Deseja deixar um comentário?
Seu comentário será bem vindo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *