Transformar o aluno em protagonista da sua própria história. Esse é um dos objetivos do novo Ensino Médio que, de acordo com a professora Ana Selva (foto), é também, há tempos, “uma mudança muito desejada”. Especialista em psicologia cognitiva pela Universidade Federal de Pernambuco, Ana participou do último dia de webinário da Formação Pedagógica 2021.1, realizada pelo Sistema GGE de Ensino para escolas parceiras, que contou também com a presença do Dr. Filipe Prohaska e o tema: “Covid-19 e os desafios do ano letivo 2021”, veja aqui.

A reforma do Ensino Médio e seus impactos na educação

Com a mudança na estrutura curricular, o comportamento passivo da antiga sala de aula é reconfigurado para a implementação de projetos e metodologias colaborativas. O antigo abre espaço para o novo, agora com mais foco em autonomia e incentivo na formação integral do estudante. Aquele Ensino Médio “cansativo e muito conteudista”, como alguns alunos se referiam, segundo Ana, foi reformado para atender expectativas e, de fato, promete alavancar melhores possibilidades em 2021. Os princípios que norteiam a grade de mudanças surgiram por necessidades educacionais e, também, pelas demandas dos próprios alunos.

Durante a palestra, Ana propôs caminhos para ajudar na adaptação ao novo Ensino Médio e lembrou que os pontos norteadores dessa transformação aparecem o tempo todo como pano de fundo do plano concreto. São alguns deles: a formação integral do estudante, desenvolvimento de autonomia, respeito aos direitos humanos, sustentabilidade ambiental, indissociabilidade da teoria e prática no processo de ensino-aprendizagem, entre outros. Para relembrar alguns ajustes feitos ao longo dos anos, a professora, que também é secretária executiva de Desenvolvimento da Educação no Estado, apresentou uma linha do tempo com a evolução do Ensino Médio em Pernambuco.

Em sequência, Ana abordou quatro documentos legais e normativos: A Lei da Reforma do Ensino Médio, a Resolução das Diretrizes Curriculares Nacionais, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a Portaria que traz Referências para Elaboração dos Itinerários Formativos e suas respectivas mudanças. As escolas não são obrigadas a oferecer todos os itinerários e o desafio é dar opções aos estudantes para que sigam seguros e empenhados na construção de seus projetos de vida.

Questões que estão sempre presentes entre dúvidas de professores e gestores também foram pontuadas durante o webinário, como: obrigatoriedade de disciplinas, ajuste de carga horária e mais componentes do novo formato do Ensino Médio. Sobre esses e outros assuntos, que vão desde a implementação até os resultados do plano, Ana Selva esclareceu na palestra ao vivo.

Assista agora a palestra sobre o novo Ensino Médio, com Ana Selva:

0 respostas

Deixe uma resposta

Deseja deixar um comentário?
Seu comentário será bem vindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright - Portal - Sistema GGE de Ensino